Cartoons / Humor


Esta página está e estará em construção lenta. Será publicada aos poucos a versão em português de um conjunto de cartoons selecionados do cartoonista americano Sidney Harris, sobre os limites da ciência.

A situação ao lado é  cômica, faz parte da ironia da ciência, e o comentario é carregado de verdade. É também interessante, indicativo, curioso e engraçado, o fato de que, olhando no outro sentido do tempo, os cientistas têm também de conviver com outra idéia embaraçante: a de que praticamente tudo que se descobre já foi de certa forma descoberto ou imaginado no passado. Quem dizia sempre isso era o professor Mario Shenberg.
"- O mais entristecedor é pensar que tudo o que acreditamos
será demonstrado estar errado daqui a alguns anos."

De acordo com a teoria da relatividade, e com a concepção
atualmente aceita de espaço-tempo-matéria, a materia, medida pela massa, altera as propriedades geométricas  do espaço-tempo ao seu redor, o que explica o efeito da atração da gravidade. Esta visão de mundo é muito diferente da visão clássica ou Newtoniana, que dominou o pensamento ocidental até o inicio do século XX.
Antes, na visão clássica, o espaço e o tempo serviam de cenário ou moldura para os acontecimentos, ou seja, era onde ocorriam os diversos movimentos da materia. Hoje sabe-se que o espaço e o tempo, de maneiras fundamentalmente semelhantes, participam do espetáculo multi-interativo da natureza, e não servem apenas para fornecer coordenadas ou endereços e datas.
Um aviso, certamente absurdo, mas verídico,
que qualquer produto material poderia trazer.

cientistastópicoshumor
Copyright © 2000 todos os direitos reservados

Ciência.pro.br