Mario Schenberg e Mecânica Quântica

O aspecto probabilístico da mecânica quântica, contra qual Einstein, de certa forma, lutou até o final de sua vida, ainda provoca muita discussão. O esforço de Einstein e de vários outros físicos, era (e ainda é) no sentido de mostrar que a mecânica quântica não pode ser completa. O seu aspecto probabilistico deveria ser explicado por uma teoria determinística mais geral. A teoria de David Bohm, ex-professor de física da USP, talvez a alternativa determinística mais discutida, por exemplo, foi assunto de um recente simpósio internacional no Instituto de Física da USP.

Neste assunto, vale lembrar a opinião de outro ex-professor da Física da USP, o nosso saudoso, Prof. Mario Shenberg, que dizia: "Parece que esses conceitos probabilísticos não saem mais. Pode ser que sejam reinterpretados de outra maneira, mas creio que nunca será uma interpretação determinista do tipo clássico. O que se pode fazer é pegar uma teoria de números não determinista, não introduzir conceitos de probabilidade, mas ter uma certa álgebra de números que permita fazer cálculaos que correspondam essencialmente ao conceito de probabilidade, talvez aperfeiçoando mais os seus resultados." (Pensando a Física, Ed Brasiliense 1984, p 120).


Interferência

sobre a mecânica quântica, leia também o artigo A divisibilidade da matéria e a nescessidade da mecânica quântica.

cientistastópicos
Copyright © 2000 todos os direitos reservados